Visualizar:

▼ Postagens (1127)
  • Ministro da Defesa visita obras do Projeto de Transposição do Rio São Francisco

    19

    Jan
    19/01/2016 às 17h37

     

     

     

    Picos (PI) – O 3º Batalhão de Engenharia de Construção (3º BEC) recebeu, no dia 13 de janeiro, a visita do Ministro do Estado da Defesa, José Aldo Rebelo Figueiredo, acompanhado do Comandante Militar do Nordeste, General de Exército Manoel Luiz Narvaz Pafiadache, e do Comandante do 1º Grupamento de Engenharia (1º Gpt E), General de Brigada Daniel de Almeida Dantas.

     

    O Ministro da Defesa sobrevoou a área das instalações da 1ª Companhia de Engenharia de Construção e a obra de transposição do Rio São Francisco, a fim de verificar o andamento dos trabalhos realizados pelo Batalhão na estrada de acesso à Estação de Bombeamento Nr 02 (EB-V2) do Eixo Leste.

     

    Após o desembarque no leito da estrada de acesso da EB-V2, o Ministro e sua comitiva receberam uma explanação sobre a situação da obra e os trabalhos em andamento, assim como os planejamentos futuros. Em seguida, o Ministro Aldo Rebelo visitou as atividades de drenagem e terraplenagem em execução.

     

    Dessa maneira, a comitiva pôde verificar a importante contribuição do 3º BEC, organização militar diretamente subordinada ao 1º Gpt E, para a melhoria das condições de vida da população do sertão nordestino.

    bb

     

     

    bb

     

  • Navio Polar (NPo) “Almirante Maximiano” e o Navio de Apoio Oceanográfico (NApOc) “Ary Rongel” iniciam a quarta fase da Operação Antártica XXXIV

    19

    Jan
    19/01/2016 às 17h27


    NApOc “Ary Rongel” na enseada de Martel próximo a EACF

    No dia 11 de janeiro, o Navio Polar (NPo) “Almirante Maximiano” e o Navio de Apoio Oceanográfico (NApOc) “Ary Rongel” iniciaram a quarta fase da Operação Antártica XXXIV, com a chegada do quarto voo de apoio logístico na Base Aérea Chilena “Presidente Eduardo Frei Montalva”. Os navios partiram do Rio de Janeiro, no dia 5 de outubro de 2015, com destino à Antártica, onde realizam tarefas de apoio à Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF). Desde a sua chegada à Antártica, o NApOc “Ary Rongel” realiza o abastecimento da EACF, com o fornecimento de cargas diversas e óleo combustível; presta apoio aos projetos de pesquisa embarcados; e ficou responsável pelo translado, de Punta Arenas (Chile) para a Antártica, da nova guarnição da EACF, Grupo-Base “Endurance”, que assumiu no dia 16 de novembro de 2015 e exercerá suas funções até o início do próximo verão. O Navio realizou, também, o transporte, do Rio de Janeiro (RJ) para Rio Grande (RS), da Lancha “Petrel”, que serviu de apoio às atividades da EACF e foi doada pela Marinha para o “Museu Antártico” da Universidade Federal do Rio Grande.

    NPo “Almirante Maximiano”

    Já o NPo “Almirante Maximiano” realizou atividades de coleta de gelo, de algas e macroalgas nas proximidades da Base Peruana de Machu Pichu, na Baía do Almirantado e na Ilha Deception; aquisição de dados de um perfilador geológico do fundo marinho; levantamento hidrográfico por meio da batimetria multifeixe; aquisição de dados de cinco estações geológicas com um coletor de amostras geológicas; e aquisição de dados de seis estações oceanográficas, com medições de parâmetros físico-químicos da água no Estreito de Bransfield.

    Todos os dados coletados estão sendo processados e analisados pelos pesquisadores embarcados, com o intuito de dar continuidade a projetos que objetivam permitir uma melhor compreensão dos fenômenos climáticos e naturais, que ocorrem periodicamente, e modificações desses padrões; além da identificação de algumas espécies de vida marinha e extratos químicos que possam ser interessantes na área farmacológica.

    Fonte Nomar

    ..................................................................

    Diretor-Geral do Pessoal da Marinha inaugura Posto de Atendimento de Seguros do Abrigo do Marinheiro


    Inauguração das instalações

    Com o propósito de atender à Família Naval com mais agilidade e conforto, foram inauguradas, no dia 12 de janeiro, pelo Diretor-Geral do Pessoal da Marinha, Almirante-de-Esquadra Ilques Barbosa Junior, as novas instalações do Posto de Atendimento de Seguros do Abrigo do Marinheiro.

    Situado no Complexo do Comando do 1º Distrito Naval, com uma área de 300m², junto ao prédio do Serviço de Assistência Social da Marinha, o local reúne, em um ambiente moderno e humanizado, opções de planos de saúde e outras assistências.

    Cabe destacar que parte da renda obtida com a adesão aos serviços disponibilizados pelo Posto de Atendimento de Seguros do Abrigo do Marinheiro é revertida em projetos sociais voltados à Família Naval.

    Fonte Nomar

     


     

     

     

  • E-MAIL ABAIXO QUE ENCAMINHEI AO EXMº SR. DR. SENADOR RONALDO CAIADO EM QUE APRESENTO A SUA EXCELÊNCIA PONTOS QUE JULGUEI IMPORTANTES QUANTO À SIMILITUDE DA FORMULAÇÃO E DA ARGUMENTAÇÃO REFERENTES A PEC 454 / 2009 QUE PRECONIZA A IMPLANTAÇÃO DE UM

    19

    Dez
    19/12/2015 às 19h52
    <div class="WordSection1">

    fa

    ESTIMADO AMIGO F. ALVES

    PARA CONHECIMENTO E AMPLA DIVULGAÇÃO EM SEUS BLOGS, COMO E SE JULGADO ADEQUADO, RETRANSMITO A VS O E-MAIL ABAIXO QUE ENCAMINHEI AO EXMº SR. DR. SENADOR RONALDO CAIADO EM QUE APRESENTO A SUA EXCELÊNCIA PONTOS QUE JULGUEI IMPORTANTES QUANTO À SIMILITUDE DA FORMULAÇÃO E DA ARGUMENTAÇÃO REFERENTES A PEC 454 / 2009 QUE PRECONIZA A IMPLANTAÇÃO DE UMA CARREIRA DE ESTADO PARA OS MÉDICOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS), ELABORADA (PEC) PELO SENADOR CAIADO E QUE ESTÁ POR SER VOTADA NA CÂMARA DOS DEPUTADOS E A NOSSA IDEIA LEGISLATIVA DE REESTRUTURAÇÃO DOS SOLDOS DOS MILITARES, ORA EM TRAMITAÇÃO NA COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS E LEGISLAÇÃO PARTICIPATIVA (CDH) DO SENADO FEDERAL, AGUARDANDO A INDICAÇÃO DE UM RELATOR.

    ATENCIOSAMENTE

    JOSÉ CARLOS LUSITANO

    CONTRA – ALMIRANTE (REF)

    ABRASPAS

    QUERO LHE PARABENIZAR PELA SUA INICIATIVA QUANTO À FORMULAÇAO E EMPENHO PELA APROVAÇÃO DA PEC 454 / 2009 REFERENTE À IMPLANTAÇÃO DE UMA CARREIRA DE ESTADO PARA OS MÉDICOS DO SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE (SUS).  CONHEÇO, RAZOAVELMENTE, AS DIFICULDADES E INJUSTIÇAS PORQUE PASSAM OS MÉDICOS DO PLANO DE CLASSIFICAÇÃO DE CARGOS, TENDO, INCLUSIVE, NAS SOLICITAÇÕES DE APOIO A NOSSA IDEIA LEGISLATIVA DE REESTRUTURAÇÃO DOS SOLDOS DOS MILITARES, SEMPRE QUE OPORTUNO E ADEQUADO, EFETUADO MENÇÃO AO DESPREZO QUE ESSA CLASSE TEM TIDO DOS GOVERNOS FEDERAL, ESTADUAL E MUNICIPAL, ALÉM DE TER A HONRA DE SER CASADO COM UMA MÉDICA, NEUROLOGISTA, FORMADA NA ANTIGA UNIVERSIDADE DO BRASIL, NA PRAIA VERMELHA, HOJE UFRJ.

    TOMAMOS CONHECIMENTO DESSA SUA IMPORTANTE INICIATIVA VIA O JORNAL “MEDICINA”, CONSELHO FEDERAL, ANO XXX, Nº 249, OUTUBRO / 2015, A QUAL TEM COMO TÍTULO ”CARREIRA DE ESTADO PARA O MÉDICO – PEC RECEBE APOIO DE DEPUTADOS FEDERAIS”.

    NO SENTIDO DE DEMONSTRAR A SIMILITUDE DE INTERESSES E DE ARGUMENTAÇÕES ENTRE AS PEC 454 / 2009 E A NOSSA IDEIA LEGISLATIVA DE REESTRUTURAÇÃO DOS SOLDOS DOS MILITARES, A QUAL TEM A PEC 249 / 2008 A ELA APENSA, ASSUMIMOS A LIBERDADE DE APRESENTAR A VEXA ALGUNS COMENTÁRIOS, TENDO COMO BASE ARTIGOS CONSTANTES DO JORNAL “MEDICINA”, ACIMA CITADO:

    1) SERÁ QUE A CARREIRA DE ESTADO QUE ESTÁ SENDO PROPOSTA SERÁ SEMELHANTE ÀQUELA “PSEUDO” CARREIRA DE ESTADO DOS MILITARES? OU SEJA, SERÁ CONSTITUCIONAL, MAS, NA PRÁTICA, ELA NÃO TERÁ INCORPORADA NENHUM REQUISITO CONSTITUCIONALMENTE DESTINADO A ESSE TIPO DE SERVIDOR, EXCETO SUAS OBRIGAÇÕES!;

    2) DA MESMA FORMA QUE A CARREIRA DE ESTADO PARA O MÉDICO DO “SUS” NÃO POSSUIR NADA DE CORPORATIVISMO E PROPORCIONAR A ELE AS CONDIÇÕES MÍNIMAS PARA QUE EXERÇA CONDIGNAMENTE SUAS OBRIGAÇÕES PROFISSIONAIS, A CARREIRA DE ESTADO PARA O MILITAR, SE ISONOMICAMENTE APLICADA COM RELAÇÃO AOS DEMAIS SERVIDORES CONSTANTES DESSA SITUAÇÃO, TAMBÉM PROPORCIONARÁ A ELE CONDIÇÕES PARA QUE EXERÇA COM DIGNIDADE SUAS ATRIBUIÇÕES CONSTITUCIONAIS;

    3) O ARTIGO EM ESTUDO, AFIRMA QUE A REAL EXISTÊNCIA DAS CONDIÇÕES OFERECIDAS PELA CONSTITUIÇÃO AOS SEUS SERVIDORES (INCLUINDO, AÍ, OS MILITARES) PERMITE QUE SEJA OFERECIDO À POPULAÇÃO, ESPECIALMENTE NAS ÁREAS DISTANTES E POBRES A CHANCE DE CONTAR COM UMA ESTRUTURA ADEQUADA DE SAÚDE.  CREMOS QUE A NOSSA IDEIA LEGISLATIVA, EM CONJUNTO COM A PEC 454 / 2009, PROPORCIONARÁ UMA SEGURANÇA MUITO MAIS EFETIVA PARA O ATENDIMENTO DE TODA ORDEM PARA AS COMUNIDADES LOCAIS QUE AQUELA PROVENIENTE DE UMA ÚNICA VERTENTE DE APOIO.   CREMOS, AINDA, QUE ESSA VISÃO GLOBAL DESSA ATIVIDADE INCLUI A IDEIA DE SEGURANÇA.   ESSA CONCEPÇÃO JULGAMOS SER ADEQUADA E AMPLAMENTE ACEITÁVEL AO ENGLOBAR, DENTRE OUTROS OS ASPECTOS O DE ASSISTÊNCIA MÉDICA E ODONTOLÓGICA, TRANSPORTE EVENTUAL E URGENTE, SEGURANÇA FÍSICA E COMUNITÁRIA, INCLUSIVE CONTRA AMEAÇAS INTERNAS E EXTERNAS, APOIO A DESASTRES NATURAIS OU NÃO, ETC!    É IMPORTANTE, NESTE MOMENTO, RESSALTAR E QUESTIONAR QUEM TEM ASSUMIDO, AO LONGO DO TEMPO, ESSAS TAREFAS GLOBAIS JUNTO AOS RIBEIRINHOS, FRONTEIRIÇOS, ÍNDIOS, ETC?   NÃO PRECISAMOS FICAR FAZENDO ENQUETES, POIS A RESPOSTA É SIMPLES E, TALVEZ, ÚNICA: AS FORÇAS ARMADAS!    ENTÃO, NOS PERMITIMOS TAMBÉM PERGUNTAR: AS FORÇAS ARMADAS EXECUTAM ESSAS TAREFAS MESMO NÃO TENDO AS CONDIÇÕES MÍNIMAS, PESSOAIS, FAMILIARES E PROFISSIONAIS QUE LHE DEVERIAM SER GARANTIDAS PELA CONSTITUIÇÃO, JÁ QUE SÃO SERVIDORES DO ESTADO E NÃO DE GOVÊRNO?   SIM!   NESTE CASO, POR QUE O FAZEM?   PORQUE POSSUEM MAIS BRASILIDADE QUE OS OUTROS?  NÃO!   POSSO LHE AFIRMAR QUE É POR ESTUDO E CONVIVÊNCIA COM OS PROBLEMAS NACIONAIS!

    4) AFIRMA, AINDA, A REPORTAGEM ”CARREIRA DE ESTADO JÁ” QUE EM UM PAÍS DE DIMENSÔES CONTINENTAIS E DE GRANDE DIVERSIDADE SOCIAL ESSA CONVOCAÇÃO ESPERA QUE ESSES ENTES POLÍTICOS GARANTAM QUE AS NECESSIDADES DE TODAS AS LOCALIDADES SEJAM ATENDIDAS!    SEM QURER DIMINUIR OU POLEMIZAR, CREIO SER BASTANTE OTIMISTA ESSA AFIRMATIVA, MAS A ENTENDO COMO SENDO UM OBJETIVO A SER ATINGIDO!   NOVAMENTE. SURGE UMA PERGUNTA: DESDE NOSSO DESCOBRIMENTO ATÉ OS DIAS ATUAIS, QUEM TEM EXERCIDO ESSAS TAREFAS?   AS FORÇAS ARMADAS E SEUS COMANDOS DE ÀREA!   A MARINHA, POR EXEMPLO, POSSUI NA AMAZÔNIA DOIS NAVIOS HOSPITAIS E NO CENTRO – OESTE UM NAVIO HOSPITAL QUE EXECUTAM A OPERAÇÃO “ACISO” E PRESTAM ASSISTÊNCIA MÉDICA AOS RIBEIRNHOS.   A FAB EFETUA ATENDIMENTO E APOIO LOGÍSTICO DE TODA ORDEM A ESSAS COMUNIDADES.   O EXÉRCITO CONSTRÓI ESTRADAS; POÇOS ARTESIANOS; TRANSPORTAM ÁGUA E ALIMENTOS; COMBATEM A DENGUE E SEUS DERIVADOS; CRIAM BATALHÕES DA SELVA, ONDE, EM SUA MAIORIA SÃO GUARNECIDOS POR INDIOS; PARA NÃO FALAR DA “OPERAÇÃO RONDON” (INEXPLICAVELMENTE DESATIVADA); OPEROU, EM CONJUNTO COM A MARINHA, NAS COMUNIDADES DO ALEMÃO, MARÉ, ETC!   GOSTARIA, AINDA, DE EFETUAR UMA CONSIDERAÇÃO:  NESTE MOMENTO, O GOVÊRNO DO ESTADO DO RIO DE JANEIRO, AFIRMA, SEGUNDO A MÍDIA, NÃO POSSUIR RECURSOS FINANCEIROS NECESSÁRIOS PARA PAGAR SEUS SERVIDORES, DE ESTADO OU NÃO, OS QUAIS ENTRARAM EM GREVE.   EM CONSEQUÊNCIA, O EXMº SR GOVERNADOR SOLICITOU AO MINISTÉRIO DA DEFESA QUE AS FORÇAS ARMADAS, ALÉM DA POLÍCIA MILITAR E DOS BOMBEIROS CEDESSEM PESSOAL DE SAÚDE PARA GUARNECEREM OS HOSPITAIS ESTADUAIS! ORA, AS FORÇAS ARMADA NÃO SÃO UM DEPOSITÁRIO DE PESSOAL DESTINADOS A COBRIR FALHAS ADMINISTRATIVAS, POIS ELAS TAMBÉM POSSUEM SUAS OBRIGAÇÕES CONSTITUCIONAIS JUNTO A SEU PESSOAL!  O FATO DE RETIRAR CONTIGENTES DE SAÚDE DAS FORÇAS ARMADAS PROVOCARIA UMA DEFICIÊNCIA DE PESSOAL E DO SERVIÇO DE ATENDIMENTO A SEU PESSOAL, JÁ TÃO PREJUDICADO PELOS CONSTANTES CONTIGENCIAMENTOS FINANCEIROS E PELA EVASÃO DE MÉDICOS E ENFERMEIROS. ALÉM DISSO, OS MILITARES, MESMO NA RESERVA OU NA INATIVIDADE, CONTINUAM A SER DESCONTADOS MENSALMENTE E OBRIGATORIAMENTE EM SEUS BILHETES DE PAGAMENTO, NÃO SÓ PARA OS FUNDOS DE SAÚDE (FUSMA, FUSEX E FUNSA), OS QUAIS TÊM SOFRIDO CONTIGENCIAMENTOS, ALGO ILEGAL, POIS ESSES RECURSOS SÃO DESCONTADOS DIRETAMENTE DOS VENCIMENTOS DO PESSOAL MILITAR!   ALÉM DISSO, OS MILITARES PAGAM QUALQUER DESPESA MÉDICO-HOSPITALAR EFETUADA PELO MILITAR E SEUS DEPENDENTES.    NO ENTANTO, AS FORÇAS ARMADAS VÊM EXECUTANDO TODAS ESSAS TAREFAS, AO LONGO DO TEMPO, SEM QUE LHE SEJAM ATENDIDOS OS REQISITOS MÍNIMOS GARANTIDOS PELA CONSTITUIÇÃO, PRINCIPALMENTE OS RFERENTES AOS SEUS SALÁRIOS.   É RELEVANTE APONTAR QUE ESSAS TAREFAS SÃO REALIZADAS SEM QUE SEJAM JULGADAS SE SÃO COMPATÍVEIS, OU NÃO, COM  A SITUAÇÃO DE SERVIDORES, OU NÃO, DO ESTADO.

    5) O ARTIGO EM PAUTA, AFIRMA QUE A “JUSTIÇA” PARA O PESSOAL DOS LOCAIS DISTANTES E DO BRASIL, MELHOROU MUITO COM A CLASSIFICAÇÃO DE SEUS SERVIDORES COMO SENDO DE ESTADO!   PELO QUE SEI, O QUE MELHOROU FORAM AS CONDIÇÕES FINANCEIRAS, POIS NÃO VEJO NOVAS UNIVERSIDADES DE DIREITO NESSES LONGÍNQUOS LOCAIS, ALTERAÇÕES CURRICULARES DEVIDO A SITUAÇÃO DE SERVIDORES DE ESTADO, ETC! AS ORGANIZAÇÕES MILITARES, MEU CARO SENADOR, NÃO SENTIRAM NENHUMA MUDANÇA, EXCETO AS REFERENTES AO ASPECTO SALARIAL, QUE, A CADA DIA, MAIS SE DISTANCIA DA REALIDADE NACIONAL E DAQUELES QUE REALMENTE SÃO CONTEMPLADOS COMO SERVIDORES DO ESTADO (VEXA POSSUI SUBSÍDIOS POR MIM ENVIADOS SOBRE O ASSUNTO);

    6) NA PÁGINA 4 DA REVISTA EM PAUTA, CONSTA QUE NA PERCEPÇÃO DOS DEPUTADOS A APROVAÇÃO DESSA DA PEC 454 / 2009 SERÁ UMA FORMA DE INCENTIVAR A FIXAÇÃO DOS MÉDICOS EM UMA ÁREA DISTANTE, ALÉM DE ESTIMULAR A PERMANÊNCIA DELES NA REDE PÚBLICA. PARA ISSO O ESTADO NECESSITA GARANTIR AS CONDIÇÓES MÍNIMAS PARA O DESENVOLVIMANTO DE SUAS ATIVIDADES, COMO TAMBÉM UM SALÁRIO DIGNO, ESTABILIDADE E APOSENTADORIA CONDIZENTE.  ESSES ARGUMENTOS, SEM DÚVIDA, SÃO PONTOS PELOS QUAIS OS MILITARES VÊM SOLICITANDO HÁ ANOS!  SALÁRIOS DIGNOS! MUITO BEM.  CONCORDO!  MEU CARO SENADOR, IMAGINAR UM MÉDICO RECÉM – FORMADO SER DESIGNADO COMPULSORIAMENTE PARA A FRONTEIRA AMAZÕNICA, POR EX, PERCEBENDO UMA REMUNERAÇÃO / BENEFÍCIO LÍQUIDO DE APROXIMADAMENTE R$5.500,00 / MÊS, DESCONTADAS, APENAS, AS DESPESAS OBRIGATÓRIAS E COM A OBRIGAÇÃO DE CUMPRIR UMA CARGA HORÁRIA DE ESTAR A DISPOSIÇÃO, 24 HORAS, DA DIREÇÃO HOSPITALAR OU, COMO MNA MARINHA DE UMA ORGANIZAÇÃO MILITAR OU, ENTÃO, DE UM COMANDO DE NAVIO OU FORÇA NO MAR, CAUSA DE MUITA EVASÃO DE MÉDICOS NA MARINHA, FRUTO DA IMPOSSIBILIDADE DE POSSUIR UM CONSULTÓRIO PARTICULAR! A DISPARIDADE SALARIAL É DE TAL ENVERGADURA QUE A EVASÃO DE PESSOAL DAS FORÇAS ARMADAS É EXTREMAMENTE PREOCUPANTE (VEXA POSSUI SUBSÍDIOS POR MIM ENVIADOS SOBRE ESSE ASSUNTO)!

    FINALMENTE, PARTICIPO QUE ESSAS CONSIDERAÇÕES FORAM ELABORADAS E ENVIADAS A VEXA COM O ÚNICO PROPÓSITO DE SUBSIDIÁ-LO COM ALGUNS ARGUMENTOS QUE POSSAM AJUDÁ-LO NA ANÁLISE, NO ENCAMINHAMENTO E APOIO DE NOSSA IDEIA LEGISLATIVA DE REESTRUTURÇÃO DOS SOLDOS DOS MILITARES, POR OCASIÃO DE SUA TRAMITAÇÃO PELAS COMISSÕES DESSE SENADO FEDERAL E, SE DEUS PERMITIR, NA VOTAÇÃO EM PLENÁRIO DESSA CASA LEGISLATIVA COMO UM PROJETO DE LEI, OU, COMO REALMENTE JULGO QUE DEVA OCORRER COMO UMA PEC, TENDO APENSA A ELA A PEC 249 / 2008.

    ATENCIOSA E RESPEITOSAMENTE

    JOSÉ CARLOS LUSITANO

    CONTRA – ALMIRANTE (REF)

    CPF: 044.853.277 - 87

    FECHASPAS

    </div>
  • Comando da 1ª Divisão da Esquadra realiza a Operação Atlântico IV

    22

    Out
    22/10/2015 às 18h03

    kkk

    Sob a coordenação do Comando da 1ª Divisão da Esquadra,  foi realizada a  Operação Atlântico IV  de 9 a 11 de setembro. Durante a  ação, mais de 700 militares das  Fragatas  “Constituição”,  “Liberal”  e  “Greenhalgh”  e do Submarino  “Tapajó”  participaram de exercícios de emprego conjunto dos meios da  Marinha  do Brasil  (MB)  e da Força  Aérea  Brasileira (FAB), com o propósito de incrementar a interoperabilidade entre as Forças nas águas jurisdicionais brasileiras (AJB).

    Em sua quarta edição, ressalta-se a retomada das operações antissubmarino no período noturno, que contaram  com o emprego  dos  meios  da Esquadra  e  da aeronave P-3AM da FAB. Outros exercícios também foram realizados,  como: Light Line; Transferência de Carga Leve; e Trânsito sob Ameaça Aérea  com a participação de aeronaves P-95 e A-1.

    A bordo da Fragata “Constituição”, Capitânia da Força Tarefa, o Estado-Maior do Comando da  1ª Divisão de Esquadra executou o planejamento de  todas as etapas da Atlântico IV  e acompanhou  as atividades marinheiras realizadas  rotineiramente no navio, dentre elas,  exercícios de controle de avarias, problema de batalha, postos de abandono e navegação em baixa visibilidade. A operação marcou o retorno da Fragata  “Constituição”  às operações em Grupo-Tarefa (GT), em AJB, após 11 meses em Missão de Paz no Líbano.

    FONTE: CCSM

     

  • Reajuste dos militares ficou para o final de 2016,

    13

    Out
    13/10/2015 às 10h11

    COMENTÁRIO DO ALMIRANTE JOSÉ CARLOS LUSITANO

    SOBRE O TEMA .

    AS PERDAS QUE UM MARINHEIRO RECRUTA / SOLDADO DE 2ª CLASSE (NÃO ENGAJADO).

    SEGUNDO O QUE ESTÁ SENDO DIFUNDIDO PELAS REDES SOCIAIS E PELA INTERNET (VEJA O E-MAIL ABAIXO) O EXMº SR. COMANDANTE DO EXÉRCITO, GEN. VILLAS BOAS REITEROU NA 301ª REUNIÃO DO ALTO COMANDO DO EXÉRCITO A SUA AFIRMATIVA, PRESTADA NA ECEME, A QUAL FOI AMPLAMENTE DIFUNDIDA, DAS CONDIÇÕES ACERTADAS PARA AUMENTAR O SOLDO DOS MILITARES DE UM PERCENTUAL DE 25,5% EM UM PERÍODO DE QUATRO (4) ANOS, A PARTIR DO FINAL DE 2016!   ANTES DE ME PROLONGAR EM MINHA APRECIAÇÃO GOSTARIA DE EFETUAR ALGUNS COMENTÁRIOS SOBRE AS PERDAS QUE UM MARINHEIRO RECRUTA / SOLDADO DE 2ª CLASSE (NÃO ENGAJADO), MAIS BAIXO NÍVEL SALARIAL NAS FORÇAS ARMADAS, SENDO QUE ALGUNS OU MUITOS DELES COM A RESPONSABILIDADE DE SUSTENTAR / AJUDAR FINCEIRAMENTE SUA FAMÍLIA:

    1) ATUALMENTE UM MARINHEIRO RECRUTA / SOLDADO DE 2ª CLASSE NÃO ENGAJADO PERCEBE DE SOLDO R$642,00 / MÊS (DADO DO MD – ABAIXO DO SALÁRIO MÍNIMO DO BRASIL!!!).  SE DOBRARMOS, POR ABSURDO, ESSE VALOR, PARA NOS APROXIMARMOS DE UMA REALIDADE, PELO TETO, POIS ESSES MILITARES NÃO POSSUEM CURSOS, ETC, O SALÁRIO (VENCIMENTO) BRUTO DELES PASSARIA A SER, A PARTIR DE MARÇO DE 2015, APROXIMADAMENTE DE R$1284,00 / MÊS;

    2) SE ADOTARMOS A ESTIMATIVA DE MERCADO PARA A INFLAÇÃO EM 2015 DE, NO MÍNIMO, 9,32% / ANO TEREMOS UMA PERDA MÉDIA SALARIAL DE APROXIMADAMENTE 0,78% / MÊS OU 7,02% EM NOVE (9) MESES (MARÇO A DEZEMBRO DE 2015).  DESSA FORMA, O MARINHEIRO / SOLDADO EM QUESTÃO ESTARÁ COMEÇANDO 2016 COM SEU SALÁRIO MENSAL JÁ NEGATIVO. OU SEJA, JÁ DEVE TER CONTRATADO UM EMPRÉSTIMO OU TER UTILIZADO SEU CARTÃO DE CRÉDITO A UM JURO ANUAL DE MAIS DE 400% OU ESTAR INADIPLENTE E NO SERASA.  O CUSTO MENSAL DAS OBRIGAÇÕES FAMILIARES (ALUGUEL DE CASA, ALIMENTAÇÃO, TRANSPORTE, LUZ, GÁS, TELEFONE, COLÉGIO, ETC) NUNCA DIMINUEM!

    3) COM UMA INFLAÇÃO ESTIMADA, HOJE, PELO MERCADO PARA 2016, DE APROXIMADAMENTE 5,32%, A REMUNERAÇÃO BRUTA DESSE MARINHEIRO / SOLDADO SOFRERÁ UMA PERDA DE CERCA DE 0,44% / MÊS EM 2016, PIORANDO, AINDA MAIS, SUA SITUAÇÃO ECONÔMICA – FINANCEIRA, ANTES DE RECEBER OS 6,375% / ANO OU 0,53% / MÊS DURANTE QUATRO (4) ANOS.!

    OBS:  É IMPORTANTE FRIZAR PORQUE ESCOLHEMOS A FAIXA DO MARINHEIRO RECRUTA / SOLDADO DE 2ª CLASSE PARA MOSTRARMOS QUÃO INJUSTIÇA TEM SIDO, E PARECE QUE CONTINUARÁ A SER, ESSA POLÍTICA SALARIAL PARA COM OS MILITARES E SEUS FAMILIARES.  NÃO É POR DEMAGOGIA, NEM POR INDISCIPLINA, POIS A MARINHA CONHECE MUITO BEM MINHA ATUAÇÃO NESSAS ÁREAS, MAS, SIM, POR LEALDADE E JUSTIÇA.  NO ENTANTO, SENHORES É AQUI QUE COMEÇAM A SURGIR OS SENTIMENTOS DE DESAMPARO E DE INJUSTIÇA POR PARTE DA FAMÍLIA MILITAR, FRUTOS, DENTRE OUTROS MOTIVOS, DO LOCAL A QUE OS MILITARES E SEUS FAMILIARES, PRINCIPALMENTE OS DE MENOR CONDIÇÃO SOCIAL, ESTÃO SENDO OBRIGADOS A MORAR.  ALÍ, CONVIVEM COM A FALTA DE INFRAESTRUTURA BÁSICA, DE COLÉGIO, SOB O DOMÍNIO DO TRÁFICO E DOS MILICIANOS, COEXISTEM COM “NETGATOS” E COM A AUSÊNCIA DO ESTADO POR MEDO DE ATUAR EM ÁREAS CARENTES E COM A INEXISTÊNCIA DE REGULAMENTAÇÃO ESTATAL QUANTO A SUAS MORADIAS – NORMALMENTE EXISTE UM PAPEL ASSINADO ENTRE O MORADOR E A “COMUNIDADE”, ETC).  DA MESMA FORMA QUE MOSTRAMOS A PIRÂMEDE INVERTIDA, O PROBLEMA OCORRE EM DIREÇÃO AO VÉRTICE DA MESMA!

    GOSTARIA AINDA DE TECER ALGUNS COMENTÁRIOS ADICIONAIS SOBRE ESSA POLÍTICA SALARIAL, COMEÇANDO PELA DECLARAÇÃO ATRIBUÍDA AO EXMº SR. COMANDANTE DO EXÉRCITO POR OCASIÃO DE UMA PALESTRA NA ECEME, AO AFIRMAR QUE “DIANTE DAS DIFICULDADES ECONÔMICAS QUE O GOVÊRNO ESTÁ VIVENDO, NÃO PODEMOS DEIXAR DE CONSIDERAR QUE O PERCENTUAL É UM GANHO, PELO MENOS EM RELAÇÃO AO FUNCIONALISMO CIVIL” (VEJA O LINK http://www.aperoladomamore.net/comandante-confirma-reajuste-de-25-para-militares-das-forcas-rmadas/#sthash.JaJHmvMk.9a137pd2.dpuf. ELA É UMA REPRISE DE TUDO QUE TEMOS OUVIDO DURANTE TODOS ESSES ANOS, NUNCA PODEMOS SOLICITAR, DISCIPLINADA E RESPEITOSAMENTE, NOSSAS REAIS E JUSTAS NECESSIDADES FINANCEIRAS NEM SERMOS ATENDIDOS NESSAS NECESSIDADES, POIS O PAÍS NÃO TEM TIDO CONDIÇÕES DE NOS ATENDER!.  ENQUANTO ISSO, OUTROS SEGMENTOS VÃO CONSEGUINDO SEUS REAJUSTES OU, MESMKO AUMENTOS, UTILIZANDO RECURSOS, MUITAS VEZES CLASSIFICADOS DE ILEGAIS, DO TIPO GREVES, INCLUSIVE NA SEGURANÇA PÚBLICA;  FALTA DE ATENDIMENTO NA ASSISTÊNCIA MÉDICA,  ATÉ EM EMERGÊNCIAS E EM CASOS GRAVES; ETC.   DESSA FORMA, SUGIRO QUE PERMANEÇAMOS DISCIPLINADAMENTE UNIDOS E QUE ATUEMOS NO SENTIDO DA OBTENÇÃO DE NOSSO PROPÓSITO CONSTANTE NA  “IDEIA LEGISLATIVA” ENVIADA AO SENADO FEDERAL, EM PROL DO TODO,OU SEJA, DA FAMÍLIA MILITAR.  VAMOS APOIÁ-LA E INCENTIVAR A QUE DEEM SEU APOIO!

    ATENCIOSAMENTE.

    JOSÉ CARLOS LUSITANO

  • A rotina no esquadrão de formação operacional da FAB

    12

    Out
    12/10/2015 às 11h37

    “Quero ir p ara o Esquadrão de Manaus e participar de missões humanitárias na
    Amazônia”, afirma a Segundo-Tenente Juliana Santos de Souza. Esse é o desejo
    da piloto estagiária do Esquadrão Rumba (1º/5º GAV), sediado na Base Aérea de
    Natal
  • Exercício do Corpo de Fuzileiros Navais reúne mais de 2 mil militares em Formosa (GO)

    07

    Out
    07/10/2015 às 12h46

    Será realizada, nesta quarta-feira (7), uma demonstração operativa da Operação Formosa 2015, considerado o maior exercício do Corpo de Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil. O adestramento, que teve início no dia 1º de outubro no Centro de Instrução de Formosa, localizado no município de Formosa (GO), conta com a participação de 2 mil militares.

    A Operação Formosa tem por objetivo aprimorar o treinamento e manter as condições de pronto emprego da Força Naval em situações de emergência, com a utilização de veículos blindados e aeronaves de combate.

    No campo de instruções serão utilizados os lançadores múltiplos de foguetes ASTROS CFN 2020. O exercício conta, ainda, com aviões de caça AF1, aeronaves pilotadas remotamente (drones), blindados de transporte de pessoal, Carros Lagarta Anfíbios sobre esteira, além da simulação de manobras. Um hospital de campanha faz parte da estrutura de apoio da operação.

    A unidade é utilizada para atender casos de emergências e procedimentos de descontaminação pelo Sistema de Defesa Nuclear, Biológica, Química e Radiológica (NBQR). O exercício prossegue até o próximo dia 13 de outubro.

     

     

  • Cerimônia Militar comemora os 101 anos da Força de Submarinos

    06

    Out
    06/10/2015 às 11h57

    Cerimônia Militar comemora os 101 anos da Força de Submarinos


    Autoridades da ativas e da reserva que participaram da solenidade

     

    A cerimônia militar em comemoração aos 101 anos da Força de Submarinos, realizada no dia 17 de julho, foi presidida pelo Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Eduardo Bacellar Leal Ferreira. A solenidade também contou com as presenças do ex-Ministro da Marinha, Almirante-de-Esquadra Alfredo Karam, e do ex-Comandante da Marinha, Almirante-de-Esquadra Roberto de Guimarães Carvalho, além dos demais membros do Almirantado.

    Durante a leitura da Ordem do Dia, o Comandante da Força de Submarinos, Contra-Almirante Roberto Koncke Fiuza de Oliveira, destacou as conquistas ao longo desses 101 anos, como o reconhecimento internacional pela capacitação em salvamento de submarinos sinistrados e o desenvolvimento do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (PROSUB), que permitirá a construção do primeiro submarino com propulsão nuclear brasileiro.

    Foram entregues diplomas de "Submarinista Honorário" a militares e civis que prestaram serviços relevantes à Força de Submarinos. Também foram homenageados militares que se destacaram pelo elevado número de horas de imersão, de mergulho e atividades de mergulho de combate.

  • Força Aérea Brasileira abre 142 vagas para formação de sargentos

    28

    Mar
    28/03/2015 às 22h17

    Força Aérea Brasileira abre 142 vagas para formação de sargentos Fernando Gomes/Agencia RBS
     Foto: Fernando Gomes / Agencia RBS

    A Força Aérea Brasileira divulgou, nesta semana, dois editais de concursos para o Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento (EAGS-B 1-2 2016) e o Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento - modalidade especial B - (EAGS-ME-B 2016), que oferecem, no total, 142 vagas.

    Para o Exame de Admissão ao Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento, modalidade especial B, são 60 vagas, sendo 30 para eletrônica, 15 para enfermagem e 15 para sistemas de informação.

    Para o Exame de Admissão ao Estágio de Adaptação à Graduação de Sargento são 82 vagas, sendo 35 para administração, 25 para eletricidade, 4 para pavimentação, 4 para topografia e 14 para obras.

    Os candidatos devem ter nível médio e curso técnico reconhecido por órgãos oficial de ensino competente e ter entre 17 e 25 anos de idade até 31 de dezembro do ano da matrícula no estágio.

    As inscrições estão abertas até o dia 21 de abril pelos sites www.fab.mil.br ouwww.eear.aer.mil.br. A taxa de inscrição é de R$ 60.

    O concurso é composto de provas escritas (língua portuguesa e conhecimentos especializados), inspeção de saúde, exame de aptidão psicológica, teste de avaliação do condicionamento físico, prova prática da especialidade e validação documental.

    O EAGS-B tem a duração aproximada de 21 semanas. Já o EAGS-ME-B tem duração de um ano. O curso e estágios serão ministrados pela Escola de Especialistas de Aeronáutica (EEAR), em Guaratinguetá (SP).

    As provas escritas serão realizadas nas cidades de Belém (PA), Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP), Canoas (RS), Brasília (DF), Manaus (AM), Campo Grande (MS), Fortaleza (CE), Salvador (BA), Porto Velho (RO), Belo Horizonte (MG), São José dos Campos (SP) e Curitiba (PR) no dia 31 de maio, às 9h40min.

    Para acessar os editais completos, acesse o site da Força Aérea Brasileira, ou http://www.fab.mil.br/concursos

     

  • Cerimônia de incorporação do Navio de Pesquisa Hidroceanográfico “Vital de Oliveira” à Marinha do Brasil

    26

    Mar
    26/03/2015 às 12h35

    Em uma cerimônia de batismo, mostra de armamento e transferência para o setor operativo, o Navio de Pesquisa Hidroceanográfico “Vital de Oliveira” foi incorporado, no dia 24 de março, à Marinha do Brasil.

    O evento, realizado no cais de Keppel Marine, Cingapura, foi presidido pelo Chefe do Estado-Maior da Armada, Almirante-de-Esquadra Wilson Barbosa Guerra, e contou com a participação de autoridades civis e militares.

     

    O Capitão-de-Fragata Aluizio Maciel Oliveira Júnior irá comandar esse meio naval equipado com o que há de mais avançado em termos de tecnologia, podendo receber até 40 cientistas embarcados.

    A aquisição foi feita por meio de um acordo de cooperação entre o Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, a Petrobras S. A., a Vale e a Marinha do Brasil.

     

    Construído pelo estaleiro Hangtong, em Xinhui, na China, o navio será empregado em pesquisas científicas para caracterização física, química, biológica, geológica e ambiental das áreas oceânicas estratégicas do Atlântico Sul.

     

     

     

Ver postagens anteriores

Home |  Blog Grátis |  Hospedagem HTML Grátis |  Quem somos |  Parceria |  Anuncie |  Ajuda
Trabalhe no XPG |  Política de Privacidade |  Política de Segurança |  Denúncia © 2004-2017 XPG | Siga esta corrente